Uma pessoa morre por semana em acidente de trabalho no Ceará - Som da Terra FM - sdt

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Uma pessoa morre por semana em acidente de trabalho no Ceará

Construtora precisa apresentar projeto para desmontar a parte da estrutura que desabou (Fábio Lima)

Quase vinte casos de doenças ou acidentes do trabalho foram registrados diariamente no Ceará, entre os dias 1º de janeiro de 2011 e 30 de setembro de 2015. No mesmo período, houve média de uma morte por semana devido a esse tipo de ocorrência.
Os números são da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará (SRTE-CE), órgão ligado ao Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), cruzando números do Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho (AEAT), publicado até 2013, e do recém-criado Sistema de Referência em Análise e Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sirena), que traz informações dos anos de 2014 e dos meses de janeiro a setembro de 2015.
No total, 233 pessoas morreram e foram registrados 33.348 casos de doenças ou acidentes do trabalho no Estado em menos de cinco anos. As estatísticas ainda não contabilizam as duas pessoas mortas e as três pessoas feridas no desabamento de ponte em obra no canal do Lagamar, parte do conjunto de intervenções entre as avenidas Raul Barbosa e Murilo Borges, na última segunda-feira, 22, em Fortaleza.
Em obras públicas — do Governo do Estado, da Prefeitura de Fortaleza ou com apoio estatal —, foram pelo menos nove mortes no período. O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem em Geral (Sintepav-CE) contabiliza sete mortes desde 2012. O Sintepav não dispunha de dados de 2011. Mas, informações do Banco de Dados do O POVO apontam pelo menos duas mortes naquele ano, no Centro de Eventos. Três das mortes no período ocorreram na Companhia Siderúrgica do Pecém, que não é pública, mas tem parceria do Estado.
Recuperação
Segue em observação no Instituto Doutor José Frota (IJF) um dos três operários encaminhados à unidade após o acidente. Enésio Ferreira de Souza, de 45 anos, sofreu escoriações e uma pancada no tórax. Conforme a assessoria do hospital, o paciente não corre risco de morrer.
Acidentes de trabalho
Acidentes em obras públicas no Ceará
2011 – 2 mortes no Centro de Eventos do Ceará
2012 – 1 morte no entorno da obra da Arena Castelão
2013 – sem mortes registradas
2014 – 1 morte em obra de saneamento no Castelão
2015 – 3 mortes na Companhia Siderúrgica do Pecém 
2016 – 2 mortes na obra das avenidas Raul Barbosa com Murilo Borges*
*Até ontem
Fonte: Sintepav-CE
Doenças e acidentes de trabalho no Ceará
2011 – 1.073, sendo 4 mortes
2012 – 13.138, sendo 57 mortes
2013 – 13.465, sendo 71 mortes
2014 – 9.119, sendo 60 mortes
2015 – 6.553, sendo 41 mortes*
* Entre janeiro e setembro
Fonte: Superintendência Regional do Trabalho no Ceará (SRTE-CE)
Saiba mais
Projeto de estabilização da estrutura restante e de remoção da parte que desabou seria apresentado ontem pela construtora Ferreira Guedes ao Ministério do Trabalho, informou a assessoria da empresa na manhã de ontem. O POVO tentou novo contato com a empresa, na noite de ontem, para confirmar o envio do documento, sem sucesso.
Cabe ao Ministério autorizar o documento, que planeja como deve ser desmontada a estrutura que desabou, informa a Seinf. A operação deve ser acompanhada pela Polícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Com informações do Jornal O POVO

Nenhum comentário:

Post Top Ad