Escola CEJA Padre Joaquim Alves permanece por mais um ano em Milagres;Decisão politíca contribuiu - Som da Terra FM - sdt

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Escola CEJA Padre Joaquim Alves permanece por mais um ano em Milagres;Decisão politíca contribuiu

Escola CEJA Padre Joaquim Alves permanece por mais um ano em Milagres(Foto:Som da Terra FM
Os professores e alunos da escola CEJA Padre Joaquim Alves se reuniram com o coordenador da Crede 20 (Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação), para debaterem os motivos que levaram ao órgão Estadual reordenar a escola para o município de Mauriti. De acordo com a Crede 20, a grande demanda de alunos de Mauriti é um fator determinante. A mudança seria feita para janeiro de 2016, mas uma decisão política conseguiu adiar por mais um ano.

Entrevista a Som da Terra FM, o Coordenador Roberto Araújo disse que “há um esforço de reordenamento na rede Estadual de Ensino na região da crede 20 que compõe de dez municípios com sede em Brejo Santo. A gente tem uma grande demanda de matricula para CEJA que é maior hoje em Mauriti do quem em Milagres”. O representante da crede 20 afirmou que os municípios que tem a maior população ficam com as escolas, no caso, Brejo Santo e Mauriti.

Conforme Roberto Araújo, a cidade de Mauriti tem uma demanda de atendimento muito maior. “Só a população de lá [Mauriti] já é superior a de Milagres. Lá [Mauriti] são 46 mil habitantes, Milagres mais de 28 mil. Portanto Mauriti teria uma demanda maior”. O coordenador ainda citou outros motivos que levou a tomar a decisão de realizar a reordenação. O número de analfabetos de Mauriti é o dobro de Milagres, Lá [Mauriti] têm pouco mais de dez mil e Milagres pouco mais de cinco mil. Em termos reordenar rede, esse equipamento atenderia um número maior de pessoas se tivesse localizado em Mauriti”, Explicou.   

Ouça a entrevista Completa com o coordenador da Crede 20 Roberto Araújo;



A Diretora do CEJA Padre Joaquim Alves Gilvaneide Sampaio afirmou que o objetivo é tentar manter a escola em Milagres. “Apesar dos dados apresentados pelo professor Roberto que é dados técnicos e que Mauriti é uma cidade maior, Mas que a gente vai lutar, temos um ano para trabalhar e tentar reverter a situação definitiva porque o CEJA é bem nosso de Milagres”. A diretora sugeriu que a sede da escola fosse em Milagres e o anexo em Mauriti. Gilvaneide disse ainda que os alunos que não concluíram os estudos, pode procurar a escola e realizar sua matricula.

Ouça entrevista completa com Gilvaneide Sampaio;



Decisão politica

Em entrevista ao Jornal Ponto de Vista da Som da Terra FM, Cícero Figueiredo, disse que “estava satisfeito em conseguir essa vitória, a manutenção do CEJA em Milagres.Um modelo de educação na qual Milagres é pioneira na região do Cariri e, a gente sente muito orgulhoso. Nós temos profissionais muito capacitados com grande formação e grande conhecimento”, disse.

Figueiredo disse ainda que junto com os profissionais da educação tentou sensibilizar o coordenador da Crede 20, Mas a decisão já teria sido tomada. E por isso tentou reverter a situação no âmbito da política. “Fomos atendido por Fernando Santana que abraçou essa causa e o Prefeito de Brejo Santo Guilher Landim que tem sido um grande parceiro nessa luta, e a sensibilização do próprio Prefeito de Mauriti com qual eu falei e compreendeu nossa situação e conseguimos essa  manutenção   em Milagres, foi uma grande vitória para nós milagrense, independente de política partidária",Afirmou.

Ouça a entrevista completa de Cícero Figueiredo ;




  

Nenhum comentário:

Post Top Ad