Header Ads Widget

7

Cariri registra um detento e 19 agentes com covid-19

Foto reprodução


Quatro meses após o início da quarentena para evitar a proliferação do novo coronavírus, as ações nos estabelecimentos prisionais do Cariri têm surtido efeito. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), 19 policiais penais e agentes de unidades caririenses foram afastados com sintomas leves de covid-19. Até a última sexta-feira (17), apenas um detento da região foi registrado com os sintomas. Segundo a pasta, desde o início da pandemia as unidades prisionais do Cariri receberam 667 alvarás de soltura a favor de internos e internas da região. A ação segue determinação do Conselho Nacional de Justiça, que apresentou medidas que solicitavam relaxamento da prisão de detentos em grupo de risco para infecção da doença.

Conforme apresentou a SAP, o Ceará possui atualmente 3.800 policiais penais e 22 agentes afastados com quadro leve da covid-19, o que representa 0,5% do efetivo. Deste total, 19 são de unidades do Cariri. A população carcerária, superior a 22 mil pessoas, contabilizou 24 internos com quadros leves do novo coronavírus, dos quais um está no Cariri. Eles estão sob cuidados especializados da Enfermaria Máxima de Saúde. No Cariri, entre as ações de combate estão desinfecção dos espaços, produção de máscaras, distribuição de EPIs e triagem médica nos agentes, realização de testes, entre outras.

De acordo com Wanderson Maia, presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil, subseção Juazeiro do Norte, Wanderson explica que a OAB, através de seus órgãos, tem feito uma fiscalização séria em todas as unidades prisionais da região, especialmente a cadeia masculina e a Penitenciária Industrial. “As medidas que foram feitas pela SAP, principalmente a interrupção das visitas, trouxeram grande movimentação aos advogados, que têm ido lá, com medidas de segurança recomendadas. Está tendo esse atendimento e, até hoje, não chegou nenhuma denúncia séria quanto a isso na OAB”, explica.


Com informações do Jornal do Cariri


Postar um comentário

0 Comentários