Mais 26 municípios cearenses têm situação de emergência reconhecida - Som da Terra FM - sdt

últimas

Pedir Música

Post Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 24 de julho de 2018

Mais 26 municípios cearenses têm situação de emergência reconhecida

(Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)


Vinte e seis municípios cearenses passaram a constar na listagem de cidades com situação de emergência reconhecida pelo Governo Federal em virtude da seca. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) de ontem. O Governo do Estado já havia declarado situação anormal nessas cidades em decreto no Diário Oficial do Estado do dia 13 de junho. O decreto tem validade de 180 dias.

Os municípios que tiveram a situação de emergência reconhecida agora são: Acopiara, Assaré, Bela Cruz, Cedro, Chaval, Crateús, Crato, Groaíras, Hidrolândia, Icapuí, Icó, Iguatu, Independência, Ipu, Itapajé, Jaguaruana, Lavras da Mangabeira, Madalena, Missão Velha, Nova Olinda, Ocara, Parambu, Paramoti, Reriutaba, São Gonçalo do Amarante e Umirim.

Com isso, subiu para 66 o número de cidades com situação de emergência reconhecida pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração. O Ceará, no entanto, havia declarado situação de emergência também em outras nove cidades.

O reconhecimento da situação de emergência faz com que os municípios passem a estar em uma situação jurídica especial, conforme a Defesa Civil Estadual. Podem, então, receber ações de assistência, como a Operação Carro-Pipa, e obras e serviços que visem a volta do abastecimento d’água, como a instalação de sistemas simplificados de transporte de água e montagem de adutoras. O decreto do Estado já havia garantido a autorização da mobilização do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (SINPDEC), no âmbito do Estado, sob logística da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

Mais da metade (86) dos 153 açudes cearenses monitorados têm volume inferior a 30%, conforme a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Seis têm volume equivalente a zero: Carão (em Tamboril), Faé (em Quixelô), Favelas (em Tauá), Serafim Dias (em Mombaça), Sousa (em Canindé) e Nova Floresta (em Jaguaribe). 


(Lucas Barbosa)JORNAL O POVO 


Nenhum comentário:

Post Top Ad