O emocionante relato de Gabriel Jesus: o sonho, o irmão Neymar e a Copa - Som da Terra FM - sdt

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

O emocionante relato de Gabriel Jesus: o sonho, o irmão Neymar e a Copa

© REUTERS


Assim como Ronaldo, Dani Alves, Marcelo e Pelé, Gabriel Jesus publicou um texto no site “The Players Tribune”, nesta segunda-feira (17), relatando as memórias de sua trajetória no futebol. O atacante do Manchester City emocionou ao falar sobre a infância complicada, o início difícil na várzea, entre outros momentos de sua história.


“Eu cresci num bairro chamado Jardim Peri, na Zona Norte de São Paulo, e para algumas pessoas que moram lá a vida é uma luta. Mas eu tive minha mãe. Que trabalhava muito duro e garantia sempre à nossa família comida na mesa. Mas para muitos garotos com os quais eu cresci era mais difícil. Às vezes, eles só tinham uma única refeição no dia, e essa era a que eles recebiam dentro do clube. Para ser sincero, muitos deles nem mesmo apareciam para jogar. Eles só vinham para se encontrar e comer de graça um sanduíche de mortadela com refrigerante. Era sempre pão com mortadela e uma lata de refrigerante.

Às vezes, era só refrigerante. E isso tinha que durar até o fim do dia”, disse o jogador.

Gabriel começou a jogar futebol no clube amador Pequeninos.

“Para mim, todos os meus sonhos, todas as coisas que eu tenho agora – tudo isso começa com o Pequeninos. Na verdade, é mais do que um clube de futebol. Não pense nas praias e todo esse tipo de coisa. Nosso campo era do lado de fora de uma prisão militar. No lugar onde era para ter o gramado, só havia sujeira e estava cercado por grandes pinheiros. As únicas pessoas que jogavam lá além das crianças eram os policiais dessa prisão”, lembrou o camisa 33 do Manchester City. E continuou.

"Quando eu tinha nove anos de idade, eu apareci lá com meu amigo Fabinho, para ver se nós podíamos jogar pelo time. Nós andamos pela mata com as nossas chuteiras de futebol embaixo do braço. E foi então que nós conhecemos o cara que mudou nossas vidas – José Francisco Mamede, técnico do time mais novo. E ele disse pra gente “Com certeza, vocês podem jogar na próxima partida. Não tinha nenhum papel para assinar, nada. Porque este clube não era do tipo que tentava fazer crianças se transformarem em lucro – tem a ver com mostrar para essas crianças algo positivo, e dar a elas alguma coisa para comer e mantê-los longe das ruas. O Pequeninos não é um clube grande, então provavelmente você nunca ouviu a respeito. Mas eu tenho de dizer, eles fazem milagres por lá”, acrescentou.


POR NOTÍCIAS AO MINUTO



Nenhum comentário:

Post Top Ad