Tasso admite disputar Governo do Estado contra Camilo em 2018 - Som da Terra FM - sdt

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Tasso admite disputar Governo do Estado contra Camilo em 2018

Tasso pode disputar Governo do Estado pela quarta vez EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO


Eleito governador do Ceará em três oportunidades (1986, 1994 e 1998), o senador Tasso Jereissati (PSDB) admitiu a aliados, na última sexta-feira, 6, em reunião reservada, que pode mais uma vez disputar a eleição majoritária no ano que vem.

Descartada em outras oportunidades, a possibilidade do ex-governador concorrer pela quarta vez ao Executivo ocorre em meio à indecisão do senador Eunício Oliveira (PMDB) para o ano que vem.

Após movimentações de bastidores indicarem uma aproximação entre o peemedebista e o governador Camilo Santana (PT), a oposição acabou ficando acuada para a disputa contra o petista em 2018.

O encontro realizado no escritório do empresário, na Capital, reuniu diversos nomes da oposição, como os deputados federais Moses Rodrigues (PMDB), Genecias Noronha (SD), Domingos Neto (PSD) e Cabo Sabino (PR), além dos deputados estaduais Capitão Wagner (PR) e Carlos Matos (PSDB). O vice-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, também participou das conversas.

“Ele vinha mais resistente, mas agora já admite (a candidatura). Porque uma pessoa desse tamanho (político) não pode ficar sem ser candidato”, disse Genecias Noronha. Um “apelo” das lideranças para que ele desse uma “cota de sacrifício pelo Estado” acabou “sensibilizando” o senador, disse o deputado.

“(Tasso) é um nome capaz de tirar o Estado da situação caótica em que ele se encontra. Em nenhum momento ele rechaçou a possibilidade (de candidatura), ficou de analisar”, disse um dos pré-candidatos ao governo em 2018, Capitão Wagner (PR).

O POVO procurou a assessoria do senador Tasso Jereissati através do telefone celular e do WhatsApp, mas não houve retorno até o fechamento da página.


Oposição

O encontro, que envolveu os principais nomes da oposição no Estado, não teve a participação do senador Eunício Oliveira (PMDB), que estava em viagem oficial para a Rússia.

O senador ainda não se decidiu se vai sair na chapa do governador Camilo Santana (PT) ou pela oposição, que pode ser encabeçada por Tasso ou pelo deputado estadual Capitão Wagner (PR).

O POVO apurou que na reunião de sexta-feira, 6, o senador Tasso prometeu pressionar o presidente do Senado sobre definições para o ano que vem.

O objetivo do tucano é dar um prazo para Eunício Oliveira se decidir sobre quem vai apoiar para o Governo do Estado.


WAGNER MENDES/o povo



Nenhum comentário:

Post Top Ad