Comerciante atira em funcionária de padaria por não querer concorrência, diz polícia - Som da Terra FM - sdt

Breaking

Post Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Comerciante atira em funcionária de padaria por não querer concorrência, diz polícia

Padeiro atira na comerciante vizinha por não suportar concorrência, diz polícia (Imagem TV Verdes Mares)


Um comerciante de 51 anos foi preso suspeito de tentar assassinar a gerente de uma padaria concorrente no Bairro Planalto Ayrton Senna, em Fortaleza. Segundo o delegado Hélio Marques, que investigou o caso, o suspeito, também dono de uma padaria, tentou matar a vítima por estar incomodado com a concorrência.

De acordo com o delegado Marques, do 13º Distrito Policial, o comerciante José Edmilson foi até a padaria usando óculos e chapéu e atirou contra a mulher que estava trabalhando no caixa, pensando que ela era mulher do dono do estabelecimento.
"Foi em face de uma disputa acirrada, uma disputa comercial entre duas padarias, a da vítima e a do autor. Ele tinha tentado cooptar para trabalhar na padaria dele o confeiteiro e o padeiro, pra ver se melhorar o produto dele e pra melhorar a clientela dele porque ele estava perdendo pra padaria da vítima", detalha o delegado.

A gerente foi atingida por quatro disparos à queima-roupa. Ela foi socorrida ao Instituto Dr. José Frota (IJF) e depois transferida ao Hospital Antônio Prudente, onde permanece internada em estado grave. O suspeito está preso.

Ainda conforme a Polícia Civil, a mulher que foi baleado gerenciava a padaria para qual trabalhava, mas não era proprietária. "Ele [o suspeito preso] imaginou, suponho eu, que se tratava da esposa do senhor Messias, que era o proprietário da padaria. Chegou de bicicleta para não fazer barulho, não chamar atenção de ninguém; sob o pretexto de fazer um pagamento de um funcionário da vítima que ele estava devendo, ele aguardou a oportunidade e disparou quatro disparos à queima-roupa contra ela."

Sobrevivente e testemunha

Mesmo atingida por quatro tiros, a gerente sobreviveu ao ataque e testemunhou contra o suspeito após melhoria no quadro de saúde. Após as investigações, os policiais prenderam o padeiro com armas de fogo e munição. De acordo com a investigação, uma das armas foi usada no crime.

Quando foi preso, ele negou o crime: "Não atirei em ninguém. Nem conheço." Ele não tinha passagem pela polícia e agora responde por tentativa de homicídio.

"A prova, os indícios são mais que suficientes da autoria e o motivo é torpe. É um motivo banal, fútil, que se tratava simplesmente de uma disputa comercial, uma concorrência da outra padaria", afirma o delegado.


Com informações do G1-CE

Nenhum comentário:

Post Top Ad