Audiência discute crise hídrica em municípios do Cariri Oeste - Som da Terra FM - sdt

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Audiência discute crise hídrica em municípios do Cariri Oeste

Foto/reprodução

Cerca de 80 mil famílias dos municípios de Campos Sales, Araripe e Salitre, no Cariri Oeste, enfrentam problemas ligados à escassez e abastecimento d’água. O problema é mais grave no município de Campos Sales, cujo principal reservatório, o açude Poço da Pedra, que tem capacidade total para 52 milhões de metros cúbicos de água, se encontra atualmente apenas com 1,25 % de sua capacidade. Além da água que chega às torneiras ser imprópria para o consumo, com coloração e odor alterados, a distribuição ainda está deficiente, pois não é distribuída diariamente. Em muitos casos, também, a população reclama que a água, que raramente chega às torneiras, não serve nem mesmo para banho, pois, comumente, tem causado coceira no corpo das pessoas. A população reclama, ainda, que, apesar da crise hídrica, as contas de água têm apresentado sucessivos aumentos, gerando dupla insatisfação na comunidade.
O tema tem sido comumente discutido pela população e autoridades de Campos Sales, e adquiriu maior consistência com a realização de uma audiência pública, provocada pela Câmara Municipal, no auditório da Escola de Ensino Médio de Campos Sales, contando com a participação de cerca de 400 pessoas, dentre representantes da sociedade em geral, autoridades e representantes do Governo do Estado e instituições ligadas a questões de abastecimento d’água, como Cagece, Cogerh, Sisar, Defesa Civil municipal, dentre outras, como Maçonaria, OAB, Lions Clube, professores, estudantes, profissionais liberais, comerciantes, donas de casa, agricultores, representantes de associações comunitárias.
Mediante requerimento de autoria do vereador José Jenilton Aquino Costa, a referida audiência pública teve o intuito de provocar o debate e procurar soluções à cerca da problemática do abastecimento de água em Campos Sales, cobrando, em caráter de urgência, providências por parte do Governo do Estado, na execução de diversas medidas, tendo, como principal, a reativação dos poços profundos PP1, PP4 e PP5, localizados na Serra dos Carneiros, no município de Araripe, cuja vazão em abundância daria condições de ampliar e regularizar o abastecimento de água nos três municípios: Campos Sales, Salitre e Araripe. “Não tem mais como adiar a solução do problema. É preciso vontade política e ações imediatas”, ressaltou o vereador.
O prefeito Moésio Loiola, que já tem apresentado essa discussão em outros eventos públicos, relatou, durante a audiência, que voltou a conversar pessoalmente com o governador Camilo Santana sobre a crise hídrica em Campos Sales, e que o mesmo tem se mostrado sensível ao problema, assumindo o compromisso de solucionar o problema num curto espaço de tempo.
Robson de Andrade Miranda, delegado da OAB, sub-secção de Campos Sales, falou em nome da instituição, afirmando que a OAB é parceira da população de Campos Sales nessa luta, e que, em novembro de 2015, a OAB convocou o Ministério Público para a tomada de providências quanto à análise técnica e melhorias na qualidade da água distribuída na cidade Desse modo, de acordo com o advogado, o MP provocou a ARSE- Agência Reguladora de Serviços Públicos, que, por sua vez, cobrou da Cagece as demandas solicitadas pelo MP, inclusive aplicando multa no valor de R$ 6 mil à Cagece por descumprimento de prazo. E, apesar de elogiar a realização da audiência, o delegado da OAB criticou a demora na realização da mesma, tendo em vista que o requerimento do vereador José Jenilton é desde novembro de 2015, e reafirmou o compromisso da OAB com a população e autoridades envolvidas para a regularização do abastecimento de água no município.
O assessor da presidência da Cagece, Helder Cortez, que participou da audiência representando conjuntamente a companhia e o Governo do Estado, pontuou que a audiência foi muito oportuna, e que foi importante ouvir os reclames da sociedade. Cortez afirmou que o Estado já está investindo em ações para solucionar o problema, como melhorias para captação de água do Açude Poço da Pedra, perfuração de poços e reativação do PP5, em Araripe, com a instalação de nova bomba. Tais medidas, de acordo com Cortez, somados ao trabalho de comunicação e à cooperação da sociedade com o uso racional da água, garantirão, em tempo oportuno, a solução da crise hídrica que a população ora enfrenta.
César Calls de Andrade, contador no municípío de Campos Sales, disse estar otimista, diante das declarações do representante da Cagece na audiência. Para ele, a credibilidade da população na Cagece está comprometida, e isso causa na população o temor de que o problema não seja solucionado, mas ressalta que, se o compromisso assumido for cumprido, em breve o abastecimento de água estará regularizado.
Histórico
José Solano Feitosa, vereador do município de Campos Sales, opina que a audiência pública foi por demais importante, notadamente porque a Cagece assumiu compromisso com os representantes do povo e com a sociedade local de que resolverá a questão do abastecimento da água em Campos Sales, apontando opções que vão da perfuração de poços e interligação à rede, passando pela água dos poços profundos de grande vazão de Araripe, até a última opção do uso de pipas. “A Cagece, historicamente, presta serviços de péssima qualidade em nosso município, mesmo em épocas em que existia a abundância de água no Açude Poço de Pedra”, criticou o vereador José Solano Feitosa (Amaury Alencar).

Com informações do Estado CE

Nenhum comentário:

Post Top Ad