Ministerio Público e sociedade civil realizam debate sobre dengue e saneamento básico em Milagres - Som da Terra FM - sdt

Breaking

Post Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Ministerio Público e sociedade civil realizam debate sobre dengue e saneamento básico em Milagres

O evento desta terça-feira(05), faz parte da campanha “Mais saneamento, menos mosquito” do MP-CE(Foto: SOAF)

O Ministério Público do Estado em parceria com Escola Fé e Vida da Paróquia Nossa Senhora dos Milagres, Comissão Justiça e Paz e Cáritas Diocesana do Crato, e a Sociedade de Assistência à Criança – SOA, realizaram um importante debate sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti e saneamento básico na tarde terça-feira (05) na escola de Educação Profissional Irmã Ana da Fonseca.

O evento desta terça-feira(05), faz parte da campanha “Mais saneamento, menos mosquito”, tem objetivo de mobilizar a sociedade para o combate do mosquito Aedes aegypti, além de ações que garantam políticas públicas para população no tocante ao saneamento básico e meio ambiente.

(Foto: SOAF)

Com auditório lotado, a Promotora de Justiça – MPCE, Dra. Jacqueline Faustino, disse que “Ministério Público está buscando fazer uma ação individualizada conforme realidade de cada município. Então, nós estamos aqui na região do Cariri, trabalhando alguns municípios e dependendo desses municípios, a gente tem propostas feitas e ações a serem realizada”, explicou.

A promotora, disse ainda que “no caso de Milagres a proposta que nós temos a população, é continuar a trabalhar questão da coleta seletiva e da reciclagem, porque no município não temos a instalação do esgotamento sanitário, nós não temos ainda estrutura de esgotamento sanitário. É evidente que nós [Ministério Público] estamos fiscalizando os gestores públicos, para saber em que passo está aplicação desses recursos com objetivo de instalar essa estrutura aqui em Milagres”, disse.

Ouça a entrevista completa com a Dra. Jacqueline Faustino:




Já para Marcella Jacó da Secretaria das Cidades do Governo do Estado, afirmou que “é o momento da comunidade ter voz, tanto ser ouvida pelo poder público, conhecer os seus diretos, conhecer os seus deveres. Apesar de haver a necessidade de infraestrutura, a gente pode combater o mosquito de outra forma, com pequenas atitudes, evitando a disposição irregular dos resíduos sólidos, tentando não acumular água, não acumular esgoto, tentando dar uma destinação a esses influentes mais adequada evitando a proliferação do mosquito”, observou.

Ouça a entrevista completa com a Marcella Jacó da Secretaria das Cidades do Governo do Estado:






O representante da igreja católica, Pe. Vileci Basílio Vidal, Coordenador Diocesano de Pastoral:


Nenhum comentário:

Post Top Ad