Estado do Ceará terá 2,5 milhões de vacinas contra H1N1 - Som da Terra FM - sdt

Breaking

Post Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Estado do Ceará terá 2,5 milhões de vacinas contra H1N1


A fim de impedir um maior alcance do vírus H1N1, conhecida popularmente como gripe A, o Ministério da Saúde promoverá em todo o Brasil, a partir do dia 30 de abril, uma campanha de vacinação. Para o Ceará, conforme informações da Secretaria da Saúde (Sesa), serão disponibilizadas 2 milhões e 517 mil unidades da vacina, que além de imunizar a população contra o vírus H1N1, também deve impedir a infecção pela gripe H3N2 e vírus Victoria. Ao todo, 553 mil têm como destino os postos de saúde localizados em Fortaleza.

As doenças costumam acometer a população, principalmente, em períodos chuvosos. De acordo com o médico infectologista e presidente da Sociedade Cearense de Infectologia, Érico Arruda, o principal motivo dos surtos de gripes no Ceará durante os meses de março, abril e maio é a aglomeração de pessoas em espaços fechados.

"O clima é um dos fatores que ajuda na circulação do vírus. Considerando que, por causa das chuvas, as pessoas se concentram em espaços fechados, é preciso ter atenção com os cuidados de higiene para evitar a contaminação pelas vias respiratórias. A importância de se prevenir com a vacina é enorme e ainda é a melhor estratégia para evitar a gripe. Não existe nada mais eficaz que a vacinação", avaliou o especialista.

Conforme a coordenadora de imunização da Sesa, Ana Vilma Leite, até o momento, nenhuma dose da vacina chegou ao Ceará. A previsão é que o recebimento seja iniciado até amanhã (8). A partir disso será iniciada a distribuição entre os municípios. O Ministério da Saúde informou que o repasse em todo o País acontecerá em etapas devido à antecipação na data de início da campanha, antes marcada para começar 7 de maio.

Em um primeiro momento, no Ceará, chegará 24% do total das vacinas. Do dia 18 ao dia 22 de abril, o Estado receberá outros 21%. A terceira remessa está programada para chegar do dia 2 ao dia 6 de maio. O restante virá até 13 de maio. Com isso, na data de início da campanha de vacinação, o Ceará estará com 45% do estoque total.

Para Ana Vilma, o número é suficiente para dar início às imunizações, pois, neste dia, segundo a coordenadora, no máximo, 20% da população será vacinada. "Todos os postos do Ceará vão estar abertos ofertando essa vacina já no dia 30. No Estado, há, aproximadamente, 2.200 postos fixos. No Dia D, ainda teremos 1.100 volantes da Saúde atuando em locais como shoppings, igrejas e supermercados".

Prioridade

Primeiramente, a imunização será ofertada para quem compõe o grupo prioritário: crianças de 6 meses a menos de cinco anos de idade, trabalhadores da área da saúde, gestantes, puérperas, população indígena, idosos, portadores de doenças crônicas, adolescentes de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa, população privada de liberdades e funcionários do sistema prisional.

Segundo a coordenadora de imunização da Sesa, o quanto antes essa parte da população receber a dose única, mais cedo será aberta a oferta para os outros grupos. Devido à validade máxima de um ano, quem já se vacinou contra as influenzas, deve receber a imunidade novamente. "O organismo não fica protegido por mais tempo do que isso e os laboratórios não produzem a vacina com antecedência, pois ela é feita de acordo com o vírus que está circulando. Quem toma, deve esperar ainda de duas a três semanas para se certificar da proteção".

Atendimento

Com a quadra chuvosa, a presença da população em postos de saúde se torna ainda mais frequente. De acordo com a coordenadora de imunização da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Vanessa Soldatelli, a demanda aumenta nos locais de atendimento, já que os vírus circulam mais facilmente. A indicação da Pasta é que, a partir dos sintomas, a população procure pelos postos de saúde e, após essa visita, se necessário, os médicos se responsabilizarão pelo encaminhamento às UPAs e aos hospitais de maiores portes.

"Sempre dizemos que a porta de entrada para o SUS é o posto de saúde. Se for uma virosa, uma doença mais simples, a pessoa deve ir ao posto. Conforme seja o problema, ela receberá encaminhamento. Em Fortaleza, não foi notificado nenhum caso da H1N1, mas temos problemas de sub-registros, tem pessoas que adoecem e procuram a rede particular, com isso não há notificação", conta Vanessa.

A SMS ressalta ainda que, à medida que as vacinas contra gripes sejam liberadas, há a possibilidade da promoção de uma pré-campanha na capital cearense. Conforme a coordenadora de imunização da Pasta, a antecipação se deve à tentativa de que infectados venham a contaminar outras pessoas.

De acordo com o Ministério da Saúde, a transmissão do vírus influenza ocorre pelo contato com secreções das vias respiratórias eliminadas pela pessoa gripada ao falar, tossir ou espirrar. Vale ressaltar que, para receber a dose da imunidade, é preciso levar o documento de identificação. Até o dia 15 de abril de 2016, serão enviadas a todas as regiões do País um total de 25,6 milhões de vacinas. Neste período, o Nordeste receberá, aproximadamente, 6 milhões.

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Post Top Ad