Câmara de Juazeiro do Norte é tomada pelos servidores em greve - Som da Terra FM - sdt

Breaking

Post Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Câmara de Juazeiro do Norte é tomada pelos servidores em greve

Como protesto, servidores acorrentam as portas da câmara de vereadores de Juazeiro do Norte (Foto: Cícero Valério/Agência Miséria )

A Câmara de Vereadores de Juazeiro do Norte foi interditada pelos servidores públicos do município que protestam contra o reajuste proposto pela gestão municipal. Cerca de 50 trabalhadores ocupam as dependências da Casa Legislativa desde as duas horas da madrugada desta quinta-feira (28). Eles tentam impedir a votação do projeto que estabelece reajuste de 7% para as categorias.

Os servidores acorrentaram os portões do Palácio Floro Bartolomeu da Costa. Eles tomaram as galerias do plenário na tentativa de impedir a entrada dos parlamentares para a sessão ordinária, programada para acontecer às 15h desta quinta-feira.

São guardas municipais, agentes comunitários de saúde, agentes comunitários de endemias, enfermeiros, técnicos em enfermagem, entre outras categorias que cobram que o prefeito Raimundo Macedo (PMDB) envie um projeto ao legislativo dentro do que prevê a Constituição Federal. O reajuste teria que ser de 10,67%, acompanhado o índice inflacionário registrado em 2015 pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Na sessão da ultima terça-feira (26), houve uma tentativa, por parte dos servidores, de impedir a entrada dos parlamentares e funcionários da câmara, foi preciso força policial para negociar e liberar o acesso. O número de pessoas dentro das galerias da Casa também foi limitado à quantidade de acentos existentes, aproximadamente 100 lugares. 

Durante os trabalhos da terça-feira foi aprovado pelos vereadores da base do governo um projeto que altera as garantias do direito previdenciário dos trabalhadores ligados ao município. O receio dos servidores é que o reajuste de 7% seja aprovado na Câmara e o prefeito Raimundão peça a ilegalidade da greve junto ao judiciário.

Nenhum comentário:

Post Top Ad