Choveu 58% abaixo da média na 1ª quinzena de março - Som da Terra FM - sdt

Breaking

Post Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 16 de março de 2016

Choveu 58% abaixo da média na 1ª quinzena de março

Considerando os últimos dez anos, apenas em 2009 o período foi considerado chuvoso no Estado (Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


A primeira quinzena de março terminou com chuvas abaixo da média histórica dos últimos 30 anos, que é de 113 milímetros. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), nos 15 primeiros dias deste mês choveu, em média, 47mm, o que representa desvio negativo de 58%. Na última década, somente em uma ocasião o órgão verificou desvio positivo. Em 2009, choveu, neste mesmo período, 126mm, totalizando 13% acima da média.

Os anos de 2013 (3mm) e 2010 (6mm) foram os que apresentaram maior desvio negativo na última década, com 97% e 94%, respectivamente. Apesar dos baixos volumes verificados na primeira quinzena, o meteorologista da Funceme, David Ferran, ressalta que "essa média não reflete, com fidelidade, o quão chuvoso foi o mês". Ele explica que "se pegarmos o balanço dos 15 dias finais de março dos últimos dez anos, certamente iremos verificar desvios positivos na maioria deles, então uma quinzena equilibra a outra".

O meteorologista Raul Fritz detalha que, historicamente, a segunda quinzena de março costuma ser mais chuvosa. "Nos anos em que o El Niño atua com maior intensidade, a segunda quinzena do mês tende a ter maior volume de chuva", pontua. Ainda conforme a Funceme, o quadro de poucas chuvas nas duas primeiras semanas do mês decorre do distanciamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) principal sistema indutor de chuvas no Estado entre fevereiro e maio.

"Quando a ZCIT está afastada do setor norte da região Nordeste do Brasil, as precipitações ficam impossibilitadas de ocorrer", acrescentou Fritz. Entretanto, a aproximação gradativa deste fenômeno trouxe a ocorrência de chuvas em algumas regiões do Estado. Na primeira semana de março, por exemplo, o desvio negativo chegou a ser de 94,7%. "Todo dia tem chovido em 40, 50 municípios, ou seja, já percebemos um aumento nas chuvas", completou Ferran.

Entre as 7h de segunda-feira e 7h de ontem, a Funceme registrou chuva em 56 dos 184 municípios cearenses. Os maiores volumes ocorreram em Crateús (53mm), no Sertão dos Inhamuns; em São Gonçalo Do Amarante (52mm) e Amontada (47mm), ambos no situados no litoral do Estado. A previsão para as próximas 48h é de nebulosidade variável com possibilidade de chuvas em todas as regiões.

"Os meses de março e abril, geralmente, são os mais chuvosos. Neste ano, tivemos um diferencial, que foi o mês de janeiro, com bons volumes", finalizou Ferran. A expectativa é de que as chuvas ganhem intensidade para darem aporte aos açudes.

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Post Top Ad