Ceará - Reajuste do servidor deve esperar até março - Som da Terra FM - sdt

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Ceará - Reajuste do servidor deve esperar até março

A correção da remuneração mínima dos servidores estaduais neste ano será de R$ 86,80, passando de R$ 813,51 para R$ 900,3 (Foto: Reprodução )

A maior parte dos servidores públicos estaduais poderá ficar sem revisão salarial, pelo menos até o fim de março. Esse foi o prazo dado pela Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado (Seplag) aos sindicatos laborais durante a primeira reunião do ano da Mesa Estadual de Negociação Permanente, no último dia 22, para que se tenham condições de analisar a arrecadação estadual dos três primeiros meses do ano antes de definir um reajuste para o funcionalismo.

No encontro, também foi definida a correção da remuneração mínima dos servidores estaduais em R$ 86,80 neste ano, passando de R$ 813,51 para R$ 900,31. O reajuste levou em consideração a inflação oficial do País, medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2015, e é considerado desde 1º de janeiro de 2016, mas afeta somente 20 mil dos 140 mil servidores ativos, inativos e pensionistas do Estado.

A mensagem será encaminhada pelo Governo do Estado para apreciação e votação da Assembleia Legislativa a partir de hoje, quando são retomados os trabalhos na Casa.

Estado de greveDe acordo com Flávio Remo, coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará (Mova-se), a decisão de aguardar ou não o prazo - antes de deflagrar um estado de greve - vai depender do posicionamento dos próprios servidores, que já iniciarão as discussões sobre o assunto na próxima quinta-feira (4).

"Faremos as plenárias em conjunto com o Sindicato dos Professores e Servidores da Educação do Ceará (Apeoc), e dependendo do resultado, vamos começar a marcar as assembleias", pontuou o coordenador.

A demanda da categoria é de um reajuste de 12,67%, sendo 10,67% relativo à inflação e 2% de ganho real. "Além disso, não abriremos mão da data base, que por lei estadual é o dia 1º de janeiro", explicou. Segundo Flávio Remo, as entidades representativas dos servidores estaduais pediram uma audiência com o governador Camilo Santana para discutir o assunto.

Uma vez que um aumento já foi concedido aos servidores de remuneração mínima, a entidade nem cogita a possibilidade de reajuste zero neste ano. "O reajuste de 12,67% é o mínimo. Ninguém vai aceitar ficar sem em um período como este, e isso pode levar a uma greve", apontou Flávio.

SeplagDe acordo com a Seplag, o documento com as propostas da categoria está sendo analisado. O titular da pasta, Hugo Figueiredo, previu que no fim de março ou início de abril haverá condições de definir uma posição sobre o reajuste, levando em conta o comportamento da economia estadual e, também, do quadro nacional. Na ocasião, ele ponderou ainda não adiantar dar o aumento no início do ano e depois, ter que atrasar salários.

No dia 6 de janeiro, o Diário do Nordeste adiantou que as remunerações dos servidores ativos, inativos e pensionistas não teriam correções por conta da inflação nem reajustes acima do índice, com a exceção dos policiais militares. Segundo o secretário da Fazenda, Mauro Filho, em entrevista ao jornal no dia 1º de dezembro, a atualização anual acontecia desde 2007.

Fonte:diariodonordeste

Nenhum comentário:

Post Top Ad