Cagece asfaltou a Rua Júlio Sampaio após Prefeitura reclamar dos serviços da empresa - Som da Terra FM - sdt

últimas

Post Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Cagece asfaltou a Rua Júlio Sampaio após Prefeitura reclamar dos serviços da empresa

Recapeamento asfáltico da Julio Sampaio (Foto :Som da Terra FM)
Realizada recentemente, os trabalhos de asfaltamento da Rua Júlio Sampaio e adjacências geraram questionamentos em populares e vereadores, notadamente pela ausência de informações sobre os valores utilizados na ação. 

Procurada pela central de jornalismo da Som da Terra FM, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) informou ter sido a responsável pela execução da obra, além de ter repassado maiores esclarecimentos a respeito. 

Segundo a Cagece, durante o processo de renegociação da concessão do fornecimento de água tratada à população, a Prefeitura Municipal reclamou dos serviços realizados pela Cagece na cidade, especialmente na Rua Júlio Sampaio, que era sistemática e amplamente danificada por intervenções da empresa do Governo do Estado.

A Cagece entendeu que a reclamação procedia e "lançou mão de um dos seus contratos licitados de manutenção do sistema e que possuía em seu escopo a recomposição asfáltica, realizando o dito serviço".

A obra foi realizada com recursos próprios da Cagece e custou R$ 180.147,32 (cento e oitenta mil, cento e quarenta e sete reais e trinta e dois centavos). Segundo a empresa, o valor está dentro do preço de mercado.

Na nota. a Cagece ainda reconhece que asfaltar as ruas em que intervém é de sua responsabilidade.

Leia abaixo a íntegra da nota enviada pela assessoria da Cagece.

A Cagece é concessionária do serviço de fornecimento de água tratada no Município de Milagres. Esse serviço é de titularidade do Munícipio e envolve a implantação e operação de tubulações que, como é de conhecimento, ficam no subsolo das cidades. Para realização das diversas atividades relacionadas ao serviço concedido, como realização de ligações e retirada de vazamentos, a Cagece precisa intervir nas ruas, procedendo à supressão da pavimentação e posterior escavação.

 Para a realização dessas atividades operacionais, as Unidades de Negócio da Cagece possuem contratos licitados de manutenção e expansão do sistema de água. Dito isso, a Cagece e o Município de Milagres estavam no processo de renovação da concessão, no qual o Município enquanto poder concedente reclamou de alguns serviços realizados pela Cagece.

Uma das principais pendências era o asfaltamento da aludida via, que fora sitemática e amplamente danificada por intervenções, mas cuja recuperação não tinha ficado a contento. Em tal contexto, para cumprir a obrigação da Cagece de bem recuperar as vias em que intervém, a Unidade de Negócio, depois de verificar que a reclamação procedia, lançou mão de um dos seus contratos licitados de manutenção do sistema e que possuía em seu escopo a recomposição asfáltica, realizando o dito serviço.

Tal serviço foi realizado com recursos próprios da Cagece, alocados no contrato licitado utilizado, e custou R$ 180.147,32 (área da rua de 6.203,42 m², com preço unitário da composição própria para o serviço de R$ 29,04, que guarda compatibilidade com o preço de mercado - ver planilha anexa). Portanto, asfaltar as ruas em que intervém é responsabilidade da Cagece, sendo o que ocorreu no presente caso, por meio da utilização de contrato licitado e com preço de mercado. Cordialmente, Comitê Setorial de acesso à Informação 



Nenhum comentário:

Post Top Ad